Duelo terminou 2 a 2 no tempo normal. Foto: Reprodução/Canal 100

28/10/2014
Edu relembra America x Botafogo, inesquecível para Governador do Rio

Na década de 60 uma final dividiu o maior Estádio do Mundo. A tarde daquele domingo de 20 de agosto de 1967 entrou para a história do futebol carioca e do America, não pelo resultado, mas pela emoção. Num Maracanã repartido, com mais de 82 mil presentes, a torcida rubra viu o Mecão ficar com o vice-campeonato da Taça Guanabara após ter sido derrotado por 3 a 2, na prorrogação - 2 a 2 nos 90 minutos -, em um dia inspiradíssimo do atacante rival, Paulo César Caju, autor dos três gols do Botafogo. O embate é reconhecido por muitos como um jogo memorável, inclusive pelo Governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, que comentou.

- (Meu jogo inesquecível foi) Botafogo e América, em 1967. Era a estreia de Paulo César Caju. Ele marcou três gols e o Botafogo foi campeão da Taça Guanabara em cima do America, que tinha um timaço - disse Pezão em entrevista a Super Rádio Tupi.

Edu, Primeiro Vice-presidente do America e maior ídolo da história do clube atuou naquela final e, inclusive, marcou um dos gols do Mecão. Artilheiro da Taça Guanabara de 67 com seis gols e com a lembrança viva daquele confronto, o craque rubro, que atuou ao lado de craques como Antunes e Alex, relembrou momentos daquela final.

- Foi um jogão e quem ganhasse teria méritos. O Botafogo marcou um gol na saída de bola do primeiro tempo e nós devolvemos na mesma moeda. Decidi com meu irmão Antunes que iriamos para cima, tabelei com ele até sair de cara para o gol e empatar o jogo. Depois viramos com uma bela cobrança de falta do Eduardo. Contudo o Paulo César fez uma grande partida e marcou mais duas vezes - citou.

O ex-atacante ainda comentou que a equipe de 67 rubra foi montada por Wilson Santos - após uma longa excursão americana, na qual foram contratados diversos atletas - e depois assumida por Evaristo de Macedo, em sua primeira experiência como treinador. Edu também ressaltou o que, em sua visão, foi o diferencial para o triunfo do rival.

- Tínhamos um elenco muito forte com o Marcos, meio-campo, o Antunes e o Jorginho, ambos contratados junto ao Fluminense, e pratas da casa como o Eduardo e eu, além de outros grandes nomes. Mas essa partida teve um detalhe fundamental, que foi a parte física. Fizemos um amistoso no meio da semana em Juiz de Fora, Minas Gerais, o que nos prejudicou demais na final. Mas valeu o espetáculo e o prazer de jogar em um Maracanã lotado - confidenciou Edu sobre o duelo, no qual marcou seu primeiro gol em decisões.

Ficha técnica

America (0) 2x2 (1) Botafogo – Taça Guanabara, final - 20/08/1967

Estádio Maracanã (Rio de Janeiro-RJ)
Árbitro: Cláudio Magalhães

America: Arésio, Sérgio, Alex, Aldeci e Dejair; Marcos e Ica; Joãozinho, Antunes, Edu e Eduardo. Técnico: Evaristo de Macedo.

Botafogo: Manga, Moreira, Zé Carlos, Leônidas e Waltencir; Carlos Roberto e Gérson; Rogério, Roberto, Jairzinho e Paulo Cézar. Técnico: Mário Zagallo.

Cartão vermelho: Jairzinho 44’/1ºT

Gols: Paulo César 1’/1ºT (0-1); Edu 2’/1ºT (1-1); Eduardo 17’/2ºT (2-1) Paulo César 25’/2ºT (2-2); Paulo César 15’/Prorrogação (2-3)

Público: 70.254 pagantes (82.431 presentes)
Renda: NCr$ 183.226,30


Raffa Tamburini/America Rio



COMPARTILHE: