26/12/2018
Nota oficial sobre a não utilização do Estádio Giulite Coutinho

Segue nota oficial referente ao impedimento de utilização, até o presente momento, do Estádio Giulite Coutinho

Em atenção à torcida americana, que aguardava ansiosamente pela estreia de sua equipe no Estádio Giulite Coutinho, e à população mesquitense e da Baixada Fluminense, que também vibra com as partidas do America em seu Estádio, vimos por meio desta esclarecer as razões para o impedimento do uso do nosso estádio nesse início da Série A do Campeonato Estadual de 2019.

Como já é de domínio público, tendo sido objeto inclusive de outra nota oficial publicada pelo clube em maio de 2017, desde 2010 o Ministério Público (por meio do Inquérito Civil 63, aberto pela Promotoria de Proteção ao Idoso e à Pessoa Portadora de Deficiência, do Núcleo de Nova Iguaçu) tem exigido do America uma série de providências no sentido de adequar seu estádio à assim chamada Lei Brasileira de Inclusão, em especial no tocante aos direitos de acessibilidade. Em virtude dessas exigências, o America vem assinando sucessivos Termos de Ajustamento de Conduta, sempre no sentido de negociar novas bases e novos cronogramas para seu pleno atendimento. Até o momento, o clube já conseguiu contemplar itens que demandavam menor investimento, tais como “adaptação dos banheiros” e “colocação de espaços reservados para pessoas com deficiência”. No entanto, por falta de recursos, não conseguiu realizar intervenções que, em seu conjunto, estão orçadas em cerca de R$ 1 milhão.

Por não conseguir cumprir plenamente o cronograma de obras estabelecido no segundo aditivo ao referido TAC, firmado em 19 de junho de 2017, a Comissão de Fiscalização integrada por órgãos de controle do Município de Mesquita optou por não recomendar a concessão de novo alvará provisório, e assim o clube também fica impedido de conseguir a autorização do Corpo de Bombeiros.

Com vistas a resolver de forma definitiva o problema, adequando plenamente seu estádio aos idosos e à população portadora de necessidades especiais, a diretoria estabeleceu uma “verba carimbada” para esse fim no processo de negociação para a construção da nova sede/shopping. No entanto, esse processo não teve a velocidade desejada, e ainda depende da autorização final da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro para poder ser consolidado.

Enquanto não consegue os recursos necessários para o cumprimento do TAC, e a fim de evitar o grave prejuízo técnico e financeiro por não poder contar com seu estádio, a diretoria tem se movimentado para conseguir junto ao Ministério Público um novo aditivo ao Acordo, viabilizando desse modo o mando de campo no Giulite Coutinho.

Atenciosamente,

Sidney Santana
Presidente do America Football Club





COMPARTILHE: