Atacante tem brilhado nos minutos finais (Marcio Menezes / America Rio)

14/09/2017
Philip se consolida como mais uma arma ofensiva do Mecão

O America tem mostrado a força de seu grupo especialmente nos jogos decisivos e o atacante Philip exemplifica bem essa qualidade. Ele demonstrou toda a sua importância em partidas nas quais o time convivia com a pressão pelo resultado e, com bom futebol, tornou-se mais uma arma para o técnico Lucho Nizzo na luta pelo acesso.

Contra o São Cristóvão, Philip entrou no segundo tempo e deu duas assistências para gol e ajudou a construir o triunfo por 4 a 0 que levou o Mecão às semifinais da Taça Corcovado. Na decisão do último sábado contra o Itaboraí, em poucos minutos em campo, participou dos dois lances que geraram pênaltis para o America.

- Fico feliz em poder ter entrado em pouco tempo e ter ajudado o America. Quando você entra com pouco tempo para jogar, tem de dar tudo. Antes, ainda fora, tem de estar fazendo a leitura do jogo, já bastante concentrado e atento. É dessa forma que eu tenho procurado me apresentar. Em qualquer bola, em qualquer momento, você pode fazer a diferença.

Philip é experiente quando o assunto é a fase aguda da Série B. Pelo Americano, seu ex-clube, disputou triangular final e ganhou título de turno em 2015 (tornou-se bicampeão da Taça Corcovado no último sábado). Falta, porém, o acesso, o que pode acontecer na próxima terça. A confiança é grande de que o time pode alcançar a meta desejada.

- Sem dúvida chegou a hora de quebrar essa escrita. São dois anos em que eu fiquei com o gosto do acesso na boca e esse é o momento de mudar isso. Eu vejo a equipe muito bem preparada, concentrada para esse jogo, isso é o mais importante. Hoje nossa equipe entra em campo de uma maneira diferente, bem focada, em qualquer confronto.

Vale destacar que Philip aproveita bem seu tempo em campo para ajudar o time. Em 11 jogos, ele atuou em 239 minutos e deu três assistências para gol. Ele ainda não deixou o dele no campeonato, mas ressalta que a meta é o gol, independentemente de quem marque.

- Como atacante, eu procuro sempre o gol, mas observo sempre se há algum companheiro bem posicionado na hora. Sempre que vejo que dá para ir em direção ao gol, eu vou, mas eu gosto de construir as jogadas, como fiz nos últimos jogos.

O America enfrenta o Audax na próxima terça-feira, dia 19, às 15h, em Moça Bonita.

- Departamento de Comunicação - AFC


COMPARTILHE: